Domingo, 24 de Maio de 2009

Desconfio que o meu peixinho é um "ganda maluco"...

Depois de ter passado o dia em estado quase vegetativo, obrigando-me a abanar o aquário algumas vezes para ver se reagia, agora que é de noite anda-me ali às voltas completamente tresloucado!



publicado por AB às 22:07 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Ofereceram-me um lindo peixinho laranja. A mim. A pessoa que conseguiu que uma planta oferecida no Natal não sobrevivesse, sequer, até ao Carnaval....

Prometo, no entanto, esforçar-me. O peixinho merece. Até porque... Mexe-se... E a planta não... E eu não me quero sentir uma homicida de peixinhos.

Falta, no entanto, encontrar-lhe um nome. Ele precisa de um nome. Eu preciso de lhe dar um nome. Cria assim uma empatia entre os dois. É que... Eu vou mesmo esforçar-me por este peixinho (está na altura...).

Aceitam-se sugestões... De nomes... Não de médicos que tratam de doenças da cabeça... Para mim... Se bem que talvez também precisasse!

Mas a questão agora é o peixinho. E o nome. Para ele.



publicado por AB às 09:50 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Sábado, 23 de Maio de 2009

Eu sabia que aquele Pingo Doce novo ali do Cais do Sodré tinha tudo para se tornar um grande amigo. Acho que deve ser a isto que chamam "intuição feminina"! (Se bem que a minha não é lá muito apurada...)

Ontem passei lá ao fim da tarde e entrei para fazer umas comprinhas para o fim-de-semana... E fiquei muito satisfeita quando vi que têm doses individuais de fruta, por exemplo! É simpático poder comer uma porção de ananás sem ter de comprar um inteiro, que depois vem aqui para casa e, inevitávelmente, se estraga...

O pãozinho também saiu bem. Hoje de manhã, torradinho, com manteiga e doce de morango caseirinho, acompanhado por uma caneca de leite com um Vivalto Lungo, soube lindamente.

Pena que agora não possa ir dar um passeio... E tenha de voltar às fiscalidades... Mas enfim, já falta pouco...


sinto-me Satisfeitinha
música Warwick Avenue

publicado por AB às 09:49 | link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 22 de Maio de 2009

Roubados aqui: www.atraccaodoabismo.blogspot.com.

Para repetir. Mas sem produção cinematográfica, que uma pessoa tem o seu orgulho.



publicado por AB às 22:11 | link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

E "prontos"... Estão passados 27 anos desde aquele maravilhoso dia 20 de Maio de 1982 - um ano de boa colheita, modéstia à parte.



publicado por AB às 10:55 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

"Hell hath no fury like a woman scorned."



publicado por AB às 11:31 | link do post | comentar | favorito

Domingo, 17 de Maio de 2009

Era eu a convencer-te de que gostas de mim,
Tu a convenceres-te de que não é bem assim.
Era eu a mostrar-te o meu lado mais puro,
Tu a argumentares os teus inevitáveis.

Eras tu a dançares em pleno dia,
E eu encostado como quem não vê.
Eras tu a falar p'ra esconder a saudade,
E eu a esconder-me do que não se dizia.

Afinal...
Quebramos os dois afinal.
Quebramos os dois...

Desviando os olhos por sentir a verdade,
Juravas a certeza da mentira,
Mas sem queimar de mais,
Sem querer extingir o que já se sabia.

Eu fugia do toque como do cheiro,
Por saber que era o fim da roupa vestida,
Que inventara no meio do escuro onde estava,
Por ver o desespero na cor que trazias.

Afinal...
Quebramos os dois afinal,
Quebramos os dois afinal,
Quebramos os dois afinal,
Quebramos os dois...

Era eu a despir-te do que era pequeno,
Tu a puxares-me para um lado mais perto,
Onde se contam histórias que nos atam,
Ao silêncio dos lábios que nos mata.

Eras tu a ficar por não saberes partir,
E eu a rezar para que desaparecesses,
Era eu a rezar para que ficasses,
Tu a ficares enquanto saías.

Não nos tocamos enquanto saías,
Não nos tocamos enquanto saímos,
Não nos tocamos e vamos fugindo,
Porque quebramos como crianças.

Afinal...

Quebramos os dois afinal,
Quebramos os dois afinal,
Quebramos os dois...

É quase pecado que se deixa.
Quase pecado que se ignora.

 

TORANJA



publicado por AB às 23:58 | link do post | comentar | favorito

Há muito tempo que não ia a um casamento tão divertido quanto aquele a que fui ontem. Aliás, a bem da verdade, já nem me lembro da última vez em que tinha dançado tanto! Mas fico feliz por ter corrido bem, especialmente porque sei que foi uma festa que lhes deu muito trabalho a organizar e que era importante que tudo fluísse pelo melhor... E oh se fluiu!!

Bom, mas a minha ideia hoje não é falar do casamento de ontem, mas sim de uma lista mental que eu e a "peste" fomos fazendo para nos lembrarmos aquando do nosso próprio casamento (se bem que ela insiste que eu caso primeiro, não percebo muito bem porquê, ainda mais depois do bouquet da noiva ter caída nas mãos de uma criança - será que mesmo não tendo ido para lá tentar agarrá-lo aquilo funciona mesmo??). E então é assim:

- O casamento deve ser à tarde - 17h é uma boa hora;

- O vestido tem de ser sem véu e sem cauda grande, senão é muito trabalhoso;

- O penteado deve ser igual ao que levei ao meu baile de finalistas;

- Fugir pelas traseiras da igreja porque o arroz por dentro do vestido deve ser muito desconfortável;

-  Assegurar que o catering tem um bom café;

- Nada de música espanholada no meio das outras músicas - corta o feeling todo;

- Assegurar que ninguém se lembrará de jogos menos felizes... Que envolvam morangos... Porque, eu cá, não sou uma pessoa pacífica.

Ah! E importante: tem de haver noivo. Sem noivo não há casamento.



publicado por AB às 09:50 | link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.

Que perfeito coração
no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.

 

Gaivota - Amália (Hoje)



publicado por AB às 19:36 | link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

Há pouco deu na televisão a notícia de que uma escola do Pinhal Novo tinha não só alterado o Regulamento Interno no sentido de incluir uma regra que exigia que os alunos se apresentassem vestidos de forma adequada, como tinham chamado a atenção dos pais para que os alunos não usassem calças de cintura descaída, tops, decotes, e mais qualquer coisa de que não me lembro.

Ora... Eu primeiro pensei: "Se isto fosse instituído lá na repartição, desgraçadas daquelas rapariguinhas que lá andam........" Depois, um bocadinho mais a sério, questionei-me se para a medida surtir efeito, não teria sido melhor, ao invés de contactarem os pais, falarem com os produtores dos "Frutos Vermelhos Açucarados" e afins... Talvez se eles começassem a andar um bocadinho mais compostinhos.......

Mas... Ainda pensei outra coisa (sim, que eu quando tenho de trabalhar, consigo pensar em muitas coisas estúpidas só para me distrair!!!): um dia destes estava a falar com alguém que me dizia que na cidade onde vive as adolescentes se produzem todas até para andar de bicicleta - e, de facto, eu pude constatá-lo. O que me leva a concluir que, se calhar, o Conselho Executivo da dita escola tem mesmo é que pedir às Britneys e às Aguileras desse mundo fora para se taparem um bocadinho mais...

Sim, porque como é que se explica a um(a) adolescente que não se pode vestir da mesma maneira que as pessoas que, supostamente, são os seus ídolos... E que aparecem na televisão e nas revistas como as "jeitosas do momento"?

Eu acho que aquela senhora não tem adolescentes em casa...



publicado por AB às 21:34 | link do post | comentar | favorito

Definição: pessoa que fala muito e sem pensar.
mais sobre mim
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


posts recentes

5/2010

4/2010

3/2010

2/2010

1/2010

HOJE.

CONTINUANDO.

CANSEI-ME.

DIA 79.

DIA 76.

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

blogs SAPO
subscrever feeds